Cagaita

Nome científico: Eugenia dysenterica DC
Família botânica: Myrtaceae
Origem: Brasil – Cerrado

Características da planta: Árvore de porte médio que pode atingir de 3 a 4 m de altura, com ramos tortuosos. Folhas verdes, brilhantes e quando jovens verde-claras, chegando a ser ligeiramente translúcidas. Flores brancas e aromáticas.

Fruto: Globoso e achatado, de coloração amarelo-pálida, com I a 3 sementes brancas envoltas em polpa de coloração creme, de sabor acidulado.

Cultivo: Ocorre de maneira silvestre em regiões de cerrado.
A cagaita é uma fruta nativa brasileira, originária do Cerrado.
Sabe-se há muito tempo que os cerrados – que ocupam grande parte da região central do território brasileiro – apresentam alguns dos piores solos intertropicais conhecidos.
Parente da pitanga, do araçá e da uvaia, a cagaita é uma frutinha arredondada de cor amarela suave. De fina casca, tem um sabor ácido e é bastante suculenta, apresentando cerca de 90% de suco em seu interior.

Apesar de seu sabor agradável e de sua natureza refrescante, o povo da região dos cerrados sabe que, por um capricho da natureza, a cagaita é uma fruta que deve ser saboreada com moderação.
O fato é que, consumida em excesso, a cagaita provoca uma fermentação, estimuladora do funcionamento intestinal e causadora de uma espécie de mal-estar semelhante à embriaguez. Por outro lado, a infusão da folha e da casca da árvore tem efeito contrário, sendo muito utilizada pela medicina popular como antidiarreico.

Tabela Nutricional da Cagaita

Quantidade                100 gramas
Calorias                          30,0 kcal
Carboidratos                 5,7 g
Proteína                         0,9g
Gordura total               0,4g
Fibra                             0,3g
Sódio                            2,9mg
Cálcio                           10,0mg
Fósforo                         30,0mg
Vitamina A                  44,3µg
Vitamina C                  40,4mg